HERMETISMO

HERMETISMO: FILOSOFIA E PRÁTICA DE MAGIA, RAIZ DE TODAS AS RELIGIÕES. ESPAÇO PARA QUESTÕES HERMÉTICAS E REFLEXÕES SOBRE O ATUAL ESTÁGIO PERCEPTIVO DA HUMANIDADE.

quinta-feira, 21 de julho de 2011

PRINCÍPIO DE VIBRAÇÃO


“Nada está parado, tudo se move, tudo vibra”.

Instrução III



O Princípio de Vibração compreende a verdade que o movimento é manifestado em tudo no Universo, que nada está parado, que tudo se move, vibra e circula. Este princípio hermético foi reconhecido por muito dos maiores filósofos gregos que o introduziram em seus sistemas. Mas, depois, por muitos séculos, foram perdidos pelos pensadores que estavam fora das fileiras herméticas. Mas no século IX, a ciência física descobriu novamente a verdade e as descobertas científicas do século XX acrescentaram as provas de exatidão e verdade da secular doutrina hermética.

Significa que tudo em todo lugar está em constante vibração!

Os ensinamentos herméticos dizem que não somente tudo está em movimento e vibração constante, mas também que as diferenças entre as diversas manifestações do poder universal são devidas inteiramente à variação da escala e do modo das vibrações.  No plano físico, um objeto que se move rapidamente (como uma roda gigante) parece estar parado. O Espírito vibra também mais intensamente ainda, ou seja, está numa extremidade do pólo das vibrações, enquanto a matéria na outra, numa manifestação mais densa; entre esses dois pólos estão milhões de escalas e modos de vibração.

Matéria e Energia são então manifestações diferentes de vibração, e a ciência moderna prova que o que chamamos Matéria e Energia são simplesmente modos de movimento vibratório, inclusive hoje muitos dos mais adiantados cientistas estão concordando com os ocultistas que sustentam que os fenômenos da Mente são modos semelhantes de vibração e movimento. A ciência ensina que toda a matéria manifesta, em alguns graus, as vibrações procedentes da temperatura ou calor. Seja um objeto quente ou frio, ambos sendo simplesmente graus da mesma coisa, ele manifesta certas vibrações quentes, e neste sentido está em movimento e vibração. Logo, todas as partículas da matéria estão em movimento circular, desde os corpúsculos até os sóis. Os planetas giram ao redor dos sóis, e muitos deles giram sobre seus eixos. Os sóis movem-se ao redor dos grandes pontos centrais, e crê-se que estes se movem ao redor de maiores pontos, e assim por diante, até o infinito. As moléculas de que as espécies particulares da matéria são compostas se acham num estado de constante vibração e movimento umas ao redor das outras. As moléculas são compostas por átomos, que, semelhantemente, se acham em estado de constante movimento e vibração. Os átomos são compostos de corpúsculos, elétrons, nêutrons, prótons e sub-partículas menores ainda, que estão em estado de movimento rápido, girando sempre, manifestando uma intensa vibração. Assim, todas as formas de matéria manifestam a vibração, de acordo com o princípio da Vibração.

A ciência ensina que a luz, o calor, o magnetismo e a eletricidade são simplesmente formas de movimentos vibratórios provavelmente emanados do éter. A ciência não explica a natureza dos fenômenos conhecidos como “coesão”, que é o principio de atração molecular, nem a “afinidade química”, que é o principio da atração atômica, nem a “gravitação”, o maior mistério dentre todos, que é o princípio da atração pela qual uma partícula ou massa de matéria é atraída por outra. Apesar dessas formas de energia não serem entendidas, é aceito amplamente que são manifestações da mesma forma da energia vibratória, fato que os hermetistas descobriram e dizem há milênios.

O Éter é considerado pela ciência, muito embora com a compreensão limitada de sua natureza, uma realidade sempre considerada pelos hermetistas como uma manifestação elevada da matéria, uma matéria em um grau elevado de vibração denominada de “substancia etérea”. O hermetismo considera que a “substancia etérea” é de extrema tenuidade e elasticidade, que penetra o espaço universal servindo como meio de transmissão das ondas da energia vibratória como o calor, a luz, a eletricidade, o magnetismo, e todas outras. A substancia etérea é um elo de união entre as formas da energia vibratória conhecida como matéria, de um lado, e a energia ou força do outro.

Uma exemplificação concreta, que pode parecer parte hipotética apenas pela limitação técnica na sua execução quando fora de laboratórios sofisticados, seria um peão girando a princípio numa pequena escala de ligeireza. Suponhamos que o objeto se move lentamente. Esse pião pode ser visto facilmente, mas nenhum som do seu movimento estimula nossa audição. Aumentando-se gradualmente a velocidade, o movimento muito rápido faz soar um ruído de uma nota baixa, muito sutil. Aumentando-se mais o movimento, uma nota superior é melhor ouvida, e a cada incremento de velocidade, notas mais agudas, cada vez mais audíveis são emitidas, uma após a outra, e todas as notas da escala musical aparecem, subindo cada vez mais conforme é aumentado o movimento, mudando-se de escala para escala, as diferentes notas musicais. Finalmente quando o movimento passou certa escala, uma freqüência acima de 8000 hz, a nota final perceptível aos ouvidos humanos é alcançada, um som agudo soa morrendo ao longe, e segue-se o silencio. Nenhum som do objeto girante é mais ouvido, o grau de movimento sendo tão elevado que o ouvido humano não pode registrar as vibrações sonoras. Então começa a percepção dos graus ascendentes do calor e depois de algum tempo o olho percebe um vislumbre do objeto que se torna uma escuridão de cor avermelhada. Como continua a aumentar o grau de vibração, o vermelho fica mais claro, passa ao alaranjado que passa ao amarelo. Depois se seguem sucessivamente o verde, o azul, o anil e finalmente o violeta, conforme for aumentando o grau de ligeireza. Então a cor violeta desaparece, e todas as cores desaparecem à vista humana, mas existem raios invisíveis sendo emanados do objeto, como raios X, eletricidade e magnetismo, enquanto se transforma a constituição da matéria do objeto. A partir de certo ponto as moléculas do objeto se desintegram e giram por si mesmas nos elementos constituintes, os átomos. Esses átomos são acelerados ao ponto de serem separados nos pequenos corpúsculos de que são formados, até quando esses desaparecem e temos a substância etérea.

Pode-se dizer que toda a energia do espírito esteja numa escala superior à da substancia etérea, mas na verdade a ciência não continua para diante da substancia etérea, mas os hermetistas ensinam que as vibrações chegando cada vez mais alto, a manifestação poderia atingir os diversos graus mentais na direção do Espírito; então poder-se-ia reentrar finalmente no Todo, que é o Espírito Absoluto.

Nos graus em que o objeto expele vibrações, radiações de som, luz, calor, dentre outras, ele objeto não está transformado nessas formas de energia, mas simplesmente alcança um grau de vibração em que estas formas de energia são livradas das influencias restritivas das suas moléculas, seus átomos e corpúsculos. Estas formas de energia, apesar de muito mais elevadas na escala do que a matéria, estão aprisionadas e limitadas nas combinações materiais, restringidas e limitadas nas criações destas formas, de modo que estas são as mais verdadeiras de todas as criações, ficando a força criadora envolvida na sua criação.

Os ensinamentos herméticos vão muito além dos da ciência moderna. Eles ensinam que toda a manifestação do pensamento, emoção, raciocínio, vontade, desejo, qualquer condição ou estado, são acompanhados por vibrações, uma porção das quais é expelida e tende a afetar a mente de outras pessoas por indução. Este é o princípio que produz os fenômenos de telepatia, influencia mental e outras formas da ação e do poder da mente.

Nossos pensamentos e nossas emoções são vibrações que podem agir na prática nas nossas vidas; todos os pensamentos, todas as emoções ou estados mentais têm o seu grau e modo de vibração. Por um esforço da vontade da pessoa, ou de outras pessoas, estes estados mentais podem ser reproduzidos, do mesmo modo que um tom musical pode ser reproduzido por meio da vibração de um instrumento, como a cor pode ser reproduzida também. Pelo conhecimento do Princípio da Vibração, aplicado aos fenômenos mentais, pode-se polarizar a sua mente no grau que quiser, adquirindo um perfeito domínio sobre os seus estados mentais, como pode afetar as mentes dos outros, produzindo estados desejados. Pode-se produzir no plano mental o que a ciência pode produzir no plano físico.

A responsabilidade é enorme para quem tem acesso a esses conhecimentos; o domínio desses conhecimentos não é para todos, mas para aqueles que o farão sem egoísmo, para a evolução e para o bem; são necessárias qualificações, a começar pela determinação e paciência; muito estudo e muito amor. O Princípio da Vibração compreende os admiráveis fenômenos do poder manifestado pelos Mestres que aparentemente são capazes de interferir nas Leis da Natureza, mas que em realidade simplesmente usam uma lei contra outra, um princípio contra outro, obtendo resultados com as mudanças de vibrações dos objetos materiais ou transformando formas de energia, alcançando o que é comumente denominado Milagre.

O estudante do Hermetismo terá acesso a velhos escritos herméticos onde em um deles lê-se o seguinte: “Aquele que compreende o Princípio de Vibração alcançou o cetro do Poder”.  (Caibalion)

Nenhum comentário:

Postar um comentário